Menu-Cat

Resenha: Fangirl - Rainbow Rowell


Editora: Novo Século

Nota: 4,5 🌟's + 💖



        SINOPSE: Cath é fã da série de livros Simon Snow. E ser fã é sua vida. Cath vive lendo e relendo a série, está sempre antenada aos fóruns e escreve uma fanfic de sucesso. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?





        Esse foi o primeiro livro da Rainbow que li, e fiquei apaixonada! Sua escrita leve e divertida me fizeram praticamente devorar o livro.
        Cath foi uma personagem que eu me identifiquei muito rapidamente - desde a sinopse - e a cada página eu ia me apegando mais a ela. Em cada passagem do livro eu sentia como se estivesse ao seu lado, com as mesmas ansiedades e amor pela escrita, assim como por uma série (que o tempo todo lembra Harry Potter). Assim como Cath, eu também escrevo fanfics. Então pode ser que a minha identificação com esse livro tenha sido ainda mais forte do que aconteceu com outras pessoas.
        Cath encontrou no fandom e na escrita uma forma de se refugiar. A mãe foi embora quando ela e a irmã eram pequenas, o pai é instável, deixando-a preocupada o tempo todo - indo parar no hospital a cada vez que se dedica demais à suas ideias e ao trabalho -, e a perspectiva de um mundo novo que é a faculdade a assusta.

        "Por que escrevemos ficção? - perguntou a professora.
        Cath fitou novamente o notebook.
        Pra desaparecer."

        Muito tímida e insegura, Cath passa quase todo o tempo no início da história se escondendo no quarto, tentando fingir que sua colega de quarto, Reagan, e o garoto que está sempre com ela não existem.
        Quando ela se vê tendo que lidar com a vida real, com a descoberta de sentimentos que passam a aflorar, com as aulas e trabalhos que tomam muito o seu tempo, além de problemas familiares,  ela pensa que tudo isso é demais para ela.
        Além de ter que se dedicar a sua fanfic - acompanhada por milhares de leitores - precisa levar a sério suas matérias e sair de sua zona de conforto. Essa tarefa não é nada fácil, já que tudo em que ela consegue pensar quando senta na frente do notebook é Simon Snow.

        "Que sensação boa era escrever num quarto só dela, numa cama só dela! Perder-se no Mundo dos Magos e não voltar. Não ouvir voz alguma em sua mente a não ser as de Simon e Baz. Nem mesmo a dela. Era por isso que Cath escrevia as histórias. Para ter esses momentos em que o mundo deles suplantava o mundo real. Quando ela podia simplesmente cavalgar nos sentimentos deles como uma onda, como algo flutuando morro abaixo."

        A leitura fluiu para mim, e eu só percebi que tinha chegado ao final quando me deparei com ele. O que me deixou com a sensação de algo estar inacabado. Isso me incomodou um pouquinho porque eu tinha de fato me apegado muito aos personagens e à história. Conseguimos entender o desfecho, mas poderia ter tido mais algumas páginas com mais detalhes do que aconteceu no final. Me pareceu que o fechamento ficou corrido e eu fiquei curiosa para vê-lo super descrito.

        Ainda assim, definitivamente foi para meus favoritos.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário