Menu-Cat

Resenha: Annie - Thomas Meehan


Editora: Intrínseca 
Nota: 5,0 🌟 + 💖


"[...] sua característica mais marcante eram os brilhantes olhos azul-cinzentos, que estranhamente pareciam refletir, ao mesmo tempo, uma tristeza profunda, uma alegria incontrolável e uma incrível inteligência. O nome dela era Annie."





        SINOPSE: Aos onze anos, Annie é uma garotinha corajosa o suficiente para encarar sozinha as ruas de Nova York perseguindo seu grande sonho: encontrar os pais. Deixada por eles em um orfanato quando ainda era um bebê, com pouco mais que um bilhete informando que voltariam para buscá-la, a menina leva uma vida difícil sob o comando da malvada Srta. Hannigan, diretora do lugar. Cansada de esperar que os pais retornem, Annie foge do orfanato e enfrenta as mais inesperadas desventuras. Sua sorte parece estar prestes a mudar quando ela é escolhida para passar as férias de fim de ano na mansão de um rico empresário. Mas será que Annie finalmente conseguirá realizar seu sonho e escapar da dura vida do orfanato?




        Annie é, originalmente, um musical que estreou na Broadway em 1977, posteriormente indo para o cinema. Até que Thomas Meehan resolveu adaptar para um livro, onde ele pudesse contar partes da história que foram deixadas de lado nos palcos e telefonas, para que não ficasse muito longo. E que bom que ele fez isso!

        Com uma escrita leve e super fluída, foi fácil me prender. A história não tem nenhum tipo de enrolação, nem é rápida demais. Ele tem um tom de musical, apesar de não ter nenhuma cantoria. Mas a forma dos diálogos, o jeito dos personagens e como tudo acontece, me lembravam constantemente do filme, e, apaixonada por musicais antigos que sou, amei isso!

Annie é uma menina determinada e otimista, que não se deixa abalar pela dureza da vida que leva, muito menos dos infortúnios com que ela se depara após fugir do orfanato.

        "Bem, eu acho que, quando a gente pensa nas coisas boas que podem acontecer amanhã em vez de nas ruins que estão acontecendo hoje, a gente pode começar a fazer essas coisas boas acontecerem - disse Annie."

        Os personagens vão dos mais crueis, aos mais bondosos. A srta. Hannigan, diretora do orfanato em que Annie vive, é cruel com as meninas e as maltrata física e emocionalmente. De palmadas por qualquer motivo até trabalho diário com costura, com descanso apenas para ir à escola, almoçar e dormir. Alega que as órfãs são pecadoras por natureza e, por isso, os pais delas haviam morrido.

        Esse tratamento maldoso não parte só dela, mas também das outras crianças que estudam com elas na escola da esquina. Longe de ajudar, os professores segregavam os alunos, deixando as órfãs no fundo da sala, afastadas de todos, como se pudessem contaminar a todos com alguma doença.

        A forma como elas eram tratadas me doeu. Doeu por saber que esse quadro não estava longe da realidade da época. Mas, assim como a história é repleta de personagens crueis e aproveitadores, meu coração se aliviou com a aparição de outros que só queriam ajudar - como o vendedor de maçãs e a bondosa senhora Sophie. Além, é claro, da srta. Farrell e o bilionário Sr. Warbucks, entre outros.

        "Aqui, no fundo do poço da vida, a gente não faz perguntas a ninguém sobre por que está aqui. Não falamos do nosso passado nem sobre nosso futuro. Só tentamos ajudar uns aos outros a aguentar o presente."

        Recomendo muito a leitura deste livro, principalmente para quem gosta desta pegada Oliver Twist - meu musical favorito. Tomas Meehan mesclou uma história sobre uma órfã em busca dos pais e o cenário da Grande Depressão de 1933, quando Roosevelt se tornou presidente pela primeira vez. Inclusive, Roosevelt se tornou um dos personagens da história de Annie, assim como ela da dele.
Entrou facilmente para meus favoritos.


Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Oi, tudo bem?
    Eu sempre passo por esse livro, mas acabo adiando a leitura,
    Eu sei a referência e já encontrei várias resenhas elogiando a obra.
    Agora chego aqui e consigo entender bem a proposta e a forma que foi abordado. Fiquei com vontade de ler *_*

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Mil desculpas pela demora! Espero que ainda possa ver minha resposta!
      Eu achei esse livro tão fantástico que foi fácil entrar para meus favoritos! Se passar por ele de novo, dê uma chance! Vale muito a pena <3

      Excluir